sábado, 16 de junho de 2018

Sem limites para falar sobre Orlando


A história de Silvia Cervi com Orlando teve início quando ela tinha 14 anos, a primeira vez que visitou a cidade. Em 2012, surgiu a oportunidade de Silvia se mudar com toda a família para os Estados Unidos. E desde então, Orlando é o lar dela, do marido e da filha. 

Com a mudança, Silvia começou a fazer postagens nas redes sociais sobre curiosidades e novidades de Orlando. Então, ela teve a ideia de criar um blog, o No Limits by Silvia Cervi

O Viva Disney e Orlando conversou com Silvia que contou um pouco sobre a vida nos Estados Unidos e os lugares preferidos em Orlando. Veja a entrevista abaixo: 

Viva Disney e Orlando: Conte como surgiu a oportunidade de se mudar para os Estados Unidos? 

Silvia Cervi: A oportunidade de mudar para os Estados Unidos surgiu quando meu marido foi aceito na Universidade da Flórida para realizar um mestrado. Nos mudamos para Gainesville, moramos lá por pouco mais de dois anos. Viemos para Orlando, pois ele foi contratado pela empresa à qual ele realizou o estágio e aqui estamos até hoje.



Viva Disney e Orlando: Quais foram as maiores dificuldades?


Silvia Cervi: A língua é uma grande barreira, não posso dizer que foi fácil, mas a maior dificuldade foi a distância dos meus pais e das minhas irmãs. Não tive problema nenhum com a adaptação à vida americana, bem pelo contrário, foi muito tranquilo.

Viva Disney e Orlando: Como é morar próximo aos parques da Disney?


Silvia Cervi: Morar perto dos parques é além de um privilégio, um sonho que virou realidade. Mesmo podendo estar lá todos os dias, nada perdeu o encanto e a magia. Eu ainda continuo descobrindo coisas diferentes todos os dias.

Viva Disney e Orlando: Como surgiu a ideia de criar o blog No Limits by Silvia Cervi?


Silvia Cervi: Quando eu ainda estava morando em Gainesville, para praticar meu Inglês, eu ficava lendo as notícias dos jornais e blogs gringos e as mais legais eu traduzia e postava no Facebook. Aos poucos, as pessoas começaram a me perguntar qual era o meu blog, então depois que eu já estava morando em Orlando, decidi não só fazer posts no Facebook. Então, criei o No Limits by Silvia Cervi.

Viva Disney e Orlando: No feed do seu Instagram você posta fotos de muitos pratos deliciosos. Quais são os seus restaurantes preferidos em Orlando?


Silvia Cervi: Aaaaa eu adoro comer!!! Ir em restaurantes é uma das coisas que eu mais gosto de fazer aqui!! Eu gosto muito de restaurantes locais e sempre estou procurando novidades. Eu tenho muitos preferidos, vou deixar aqui uma listinha de cinco deles:
- Sonny’s BBQ
- Bosphorous Turkish Cusine
- Longhorn Steak House 
- Rocco’s Tacos
- Piazza Italia 

Viva Disney e Orlando: Que dicas além dos pontos turísticos tradicionais você indica para visitar em Orlando?


Silvia Cervi: Eu sempre acho que as pessoas deveriam conhecer o Downtown de Orlando e Winter Park, eles são bem pertinhos um do outro e dá pra reservar um dia da viagem para fazer esse passeio. A Park Avenue, em Winter Park é super charmosa e cheia de lojinhas e restaurantes legais! 



Viva Disney e Orlando: O que Orlando representa para você?


Silvia Cervi: Orlando pra mim reapresenta realização. É a prova viva de que tudo que a gente deseja pode virar realidade, tendo objetivo e determinação. A vida aqui está longe de ser fácil, mas todo o sacrifício até agora valeu a pena!

Se quiser saber mais sobre Silvia, basta visitar o blog ou o instagram

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Jurassic World ganha espaço na Universal


Com o lançamento do novo filme de Jurassic World, o complexo da Universal está inserindo novas experiências baseadas nessa obra que promete fazer muito sucesso nos cinemas. Quem for na atração Raptor Encounter no Islands of Adventure poderá interagir com o velociraptor Blue do filme. O raptor Encounter já existia na Universal e é uma experiência em que o visitante se aproxima do dinossauro e posa para fotos. Com seu contato visual intimidador e gritos estridentes, o raptor está atrás de uma cerca e se esquiva para interagir com os turistas. 


Além disso, as famílias que se hospedarem no hotel Loews Royal Pacific Resort, dentro da Universal, poderão desfrutar um quarto temático  do Jurassic World. A suíte das crianças transportará os pequenos direto para a ilha de Isla Nublar do Jurassic World com a oportunidade de dormir entre os dinossauros. 


As suítes infantis acomodam até 5 pessoas, com 1 cama king-size, 2 camas de solteiro e a opção de cama dobrável. Mamãe e papai podem ter um pouco de privacidade, enquanto as crianças podem se divertir em seu próprio quarto temático em anexo. Toda a decoração, do tapete às paredes, servirá para transportar os pequenos para o mundo jurássico. Para saber mais, veja aqui. 

terça-feira, 5 de junho de 2018

A liberdade de viajar sozinha



Viajar desacompanhado pode ser desafiador para muitas pessoas, mas não para Denise Tonin que encoraja os leitores do seu blog, o Viajante Solo, a desbravarem o mundo com a melhor companhia que você pode ter, você mesmo. 

Em 2013, durante uma viagem ao Canadá, Denise percebeu que havia pouca informação online sobre viajar sozinho e um ano depois decidiu criar o Viajante Solo, voltado principalmente para mulheres. O blog é o primeiro do brasil a abordar o tema "viajar sozinha" com artigos descontraídos e úteis sobre dicas para um melhor planejamento, seja em roteiros, gastronomia ou compras. 

Além do blog, ela é idealizadora do Solo Travel Week, uma semana em que ela compartilha conteúdos online. E para quem deseja mais dicas, basta participar do grupo no Facebook, o Viajar Sozinha Dicas e Experiências de Viagem. 


Dentre tantos destinos, dezenove países no total, Denise já visitou a cidade de Orlando e o Viva Disney e Orlando a convidou para uma entrevista em que ela conta um pouco mais sobre o Viajante Solo e oferece dicas de como viajar sozinho para Orlando. Leia abaixo: 


Viva Disney e Orlando: Conte como surgiu a ideia de criar o Viajante Solo?

Denise Tonin: A ideia do blog nasceu nas minhas viagens de trem pelo Canadá em 2013. Foi uma viagem incrível! Eu via aquelas paisagens maravilhosas pela janelinha do trem e me sentia super feliz e jamais sozinha. Lembrei das perguntas que ouvia: você vai viajar sozinha? Por quê? Não tem medo? E se acontecer alguma coisa? Além disso, na época havia pouca informação a respeito disso no Brasil. E assim surgiu o Viajante Solo, online desde final de 2014 e primeiro blog no Brasil a falar especificamente sobre viajar desacompanhada.


Viva Disney e Orlando: Quem é o público alvo do seu blog? 

Denise Tonin: O Viajante Solo está voltado, principalmente para mulheres que já viajam sozinhas e para mulheres que querem viver essa experiência de forma segura e econômica e não sabem muito bem por onde começar. Os artigos refletem as minhas experiências pessoais e procuram inspirar e incentivar as mulheres a viajarem, independentemente de companhia, e que façam desta viagem uma experiência inesquecível!

Viva Disney e Orlando: Em uma postagem, você contou a sua experiência de viajar sozinha para Orlando. Quais foram as maiores vantagens de viajar sozinha para a cidade? 

Denise Tonin: Eu sou suspeita para falar sobre viajar desacompanhada, pois amo e acho que tudo se torna muito mais fácil, pois não há negociação com ninguém! Fazemos exatamente o que queremos e na hora que é mais apropriada. Em relação aos parques, foram duas as grandes vantagens: A primeira: sempre arrumar lugar fácil nos restaurantes e não perder muito tempo com isso. Os parques são grandes e há muita coisa para ver e fazer. Então, ser ágil na hora das refeições é ótimo! A segunda e maior vantagem é usar – quando disponível - a Single Rider, uma fila para quem está sozinha ou para quem não se importa de ir na atração sem seus familiares e/ou parceiros de viagem. Isso poupa um tempo enorme e você consegue aproveitar muito mais. Perdi a conta de quantas vezes fui no simulador do Harry Potter por conta de usar a Single Rider! hahaha

Viva Disney e Orlando: E as maiores desvantagens?

Denise Tonin: A desvantagem de viajar desacompanhada é não ter com quem dividir as despesas de hospedagem que, em determinados destinos, se tornam bem mais caras. No caso específico de Orlando, me incomodou não alugar um carro e depender do transporte do hotel em que estava. Isso me fez perder muito tempo indo e vindo. Seria mais interessante alugar um carro, pois te dá mais agilidade na hora de explorar a cidade, além dos parques. Você não vê quase ninguém andando a pé pelas ruas. Me senti um ET indo ao supermercado a pé. 


Viva Disney e Orlando: Como era a sua programação nos parques?

Denise Tonin: Eu planejei cada dia de cada parque, começando e sempre priorizando as atrações e brinquedos que mais queria ver. Não deixei de fazer nenhum! Mas meu roteiro era flexível – a vantagem de viajar sozinha - até porque depende muito da hora em que você chega ao parque. Quando você chega ao parque, poderá encontrar um ou outro brinquedo com mais filas. Se tem tudo planejado, pula para outra coisa, sem ficar perdendo muito tempo. Porque o mais fácil nos parques é se deixar levar por mil coisas acontecendo. Quando você se dá conta o tempo voou e você não fez o que mais queria! Muito importante fazer uso do FastPass para os brinquedos mais procurados! 

Viva Disney e Orlando: E como era a alimentação no dia a dia?

Denise Tonin: Nos primeiros dias, como havia feito compras no supermercado, levei sanduíches e frutas e depois saía para jantar pela cidade. Nos últimos dias passei a me alimentar nos parques mesmo, fazendo lanches, com exceção da Universal, onde quis experimentar o Bubba Gump Shrimp e o Caldeirão Furado.

Viva Disney e Orlando: Que dicas você daria para alguém que deseja viajar sozinha para Orlando?

Denise Tonin: Foi, sem dúvida, a viagem mais difícil de planejar por conta da quantidade de parques e brinquedos. São muitos detalhes para pensar e sempre queremos aproveitar ao máximo! Para a maioria das pessoas, ir a Disney é um sonho de vida! Então, minha recomendação é que as pessoas comecem seu planejamento com antecedência, pesquisem muito em sites especializados em Orlando e Disney para ter as informações atualizadas e as super dicas com segredinhos para aproveitar melhor os parques. É uma viagem em dólar, que para nós não está fácil, então, é mandatório aproveitar ao máximo! A outra dica que quero deixar aqui é: não tem idade para ir a Disney e ser feliz! Fui aos 48 anos e aproveitei tanto quanto aproveitaria se fosse criança ou adolescente! Talvez até mais! Você vai encontrar pessoas de todas as idades e ninguém vai ficar olhando para você por conta da sua idade ou se você está sozinha. Simplesmente vá! É inesquecível e quero repetir, em breve!

Se você quiser saber mais dicas, basta ler um artigo publicado no Viajante Solo em que Denise  conta como é viajar sozinha para Orlando. Para acessar, clique aqui. 

sábado, 2 de junho de 2018

StarFlyer é a atração mais alta de Orlando


Além da mais alta em Orlando, a StarFlyer é também o passeio de fiação mais alto do mundo. Sim! É um novo ponto turístico localizado na International Drive que você precisa incluir em seu roteiro.  Mas afinal, o que é a StarFlyer. É a primeira atração do Skyplex, um novo complexo que ficará entre a Orlando Eye, a famosa roda gigante da cidade, e a International Drive.  

O brinquedo funciona assim. É uma torre em que há 12 assentos duplos que sobem por uma torre de 137 metros de altura e lá em cima começam a girar a uma velocidade de 96 km/h. Melhor do que ficar escrevendo, é assistir um vídeo, não é? Veja:


           


O skyplex, que é empreendimento dos donos da rede Mango's Cafe, também terá uma montanha-russa de 152 metros, hotel e bares. Porém, o complexo é polêmico na região. A Universal Studios até emitiu argumentos de que o Skyplex traria muitos efeitos negativos como trânsito intenso e poluição sonora e visual. 

Enquanto há toda essa discussão, o primeiro brinquedo já está aberto. Prepare-se para voar. É essa frase que você vai encontrar nas redes sociais da StarFlyer.