sexta-feira, 20 de julho de 2018

A experiência de encontrar personagens da Disney



Uma das atrações dos parques de Orlando, é encontrar e tirar fotos com personagens. Afinal, você precisa ter essa recordação. E na Disney, há algumas regras e curiosidades sobre essa a experiência de interação e que nós vamos contar nessa postagem. 


A primeira coisa que você precisa saber é que os personagens com fantasias pesadas estão sempre acompanhados de um character attendant, um cast member que é responsável pela segurança do personagem e por guiar a interação. Além disso, ele controla o turno do personagem e tira fotos com os celulares dos visitantes. O character attendant também tem a função de avisar, 10 minutos antes, que o personagem vai para a hora do intervalo ou trocar de turno. Com isso, a família que seria a próxima da fila, terá que esperar o retorno que pode durar 10 a 20 minutos. E outro funcionário que acompanha o personagem, é o fotógrafo do PhotoPass. Quando os personagens são pessoas com roupas comuns como a Bela, a Branca de Neve e a Alice, somente o fotógrafo estará os acompanhando.

Se você encontrar um personagem andando pelo parque, isso significa que ele está indo para o posto de trabalho ou intervalo e não poderá parar para tirar fotos com as pessoas. Senão, imagina a bagunça! A Disney tem até uma estratégia para evitar que o personagem ande muito pelo parque, o acesso para os bastidores são perto dos locais para encontro e fotos.


Em uma das nossas visitas, meu irmão cumprimentou um personagem que o "deixou no vácuo". Ele não fez isso de propósito, isso acontece, pois o campo de visão é limitada. Além de "deixar você no vácuo", o personagem pode trombar com algumas pessoas, especialmente crianças pequenas. 

Por a roupa ser muito pesada e quente, os cast members que ficam dentro dos trajes, trabalham 30 minutos e descansam 30. No verão, são de 20 em 20 minutos. E por isso que os personagens saem e as pessoas que já estão na fila precisam aguardar. 

E se você estiver com uma camiseta com palavrão ou frases ofensivas, os personagens podem não querer tirar a foto com você.


Geralmente os personagens vão te abraçar, cumprimentar com um toque de mão, assinar caderno de autógrafos e fazer gracinhas. E frequentemente eles são cordiais, mas podem se estressar em algumas ocasiões como com pessoas que queiram mexer na fantasia ou fazer brincadeiras ofensivas.

Outra ocasião são em temporais. Em uma de nossas visitas ao Animal Kingdom, começou a cair uma forte chuva e todo mundo se escondeu em um quiosque, inclusive o Pato Donald. O character attendant começou a expulsar todo mundo do quiosque para ficar só ele e o Donald. Foi bem constrangedor, saímos correndo no meio da chuva. Essas cenas de estresse são raras, mas podem acontecer. 


Porém, não esqueça da magia Disney e tire fotos com os personagens. Em breve, nós vamos fazer um guia de onde encontrar os personagens nos parques da Disney. Fique de olho 😉

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Universal apresenta novo show noturno


A partir do dia 16 de julho, o Universal Orlando levará o show noturno, que acontece no parque Universal Studios, para um nível que promete encantar ainda mais os visitantes. O “Universal Orlando's Cinematic Celebration" combina imagens com tecnologias de última geração e incríveis efeitos especiais. 

O espetáculo apresenta um enredo totalmente novo com telas panorâmicas, inclusive na água, pirotecnia e - pela primeira vez - mais de 120 fontes dançantes. Projeções de luzes transformam toda a orla e os prédios ao redor em uma atmosfera vibrante. 

Além disso, os visitantes poderão aproveitar o show a partir de uma área de visualização totalmente nova, projetada especificamente para o espetáculo, dando uma visão privilegiada da experiência.

Os visitantes poderão assistir cenas de diversos filmes incluindo da série Harry Potter conjurados por meio de feitiços, rugidos dos dinossauros em Jurassic World, a adrenalina do filme The Fast & the Furious, travessuras dos Minions e o ET.

No verão, o parque fecha às 22h e o show acontece 15 minutos antes do fechamento, ou seja, às 21h45. Chegue com antecedência, uns 30 minutos antes, e tente se posicionar bem ao centro. Na entrada do parque, pegue o Times Guide para confirmar o horário e o espetáculo poderá ser cancelado caso o tempo esteja ruim, ou seja, com tempestades. Lembrando que esse é um show diferente do que acontece no Islands of Adventure. Lá, o espetáculo ocorre no castelo de Harry Potter. 

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Expedition Everest pode ser fechado para reforma


Considerada por muitos anos a mais concorrida atração do parque Animal Kingdom, a Expedition Everest poderá ser fechada para uma remodelação. E essa reforma, se ocorrer, vai demorar muito para o término. Há mais de 10 anos, o Animatronic do Yeti, dentro do brinquedo, tem permanecido imóvel e a Disney não conseguiu consertar sem nenhum trabalho estrutural na montanha-russa. Por ser considerada a principal atração do parque durante anos, a Disney não queria fechar o brinquedo, pois demoraria 6 meses ou mais para arrumar o Yeti. 


Agora, com o mundo de Pandora, estão surgindo rumores de que a Disney está se preparando para fechar o brinquedo para uma grande remodelação. Nenhum cronograma foi apresentado, mas não deve acontecer nesse verão. 

sábado, 7 de julho de 2018

Dicas para visitar Orlando em julho


O mês de julho é a época das férias escolares de diversos países, inclusive do Brasil e dos americanos. E onde que todo mundo pensa em passar as férias? Em Orlando, é claro. Com isso, a cidade fica lotada e você precisa se planejar para não se estressar por lá. Além disso, faz muito calor. Abaixo, nós vamos separar algumas dicas para quem não tem outra opção e vai viajar no mês de julho

A primeira coisa que você precisa saber, é que por ser o mês mais procurado, os preços serão mais caros se comparado a outros meses. Por exemplo, você vai gastar mais com passagens aéreas, ingressos, hospedagens, alimentação... 

Tudo na cidade estará lotado, então planejar pode ser uma boa opção para evitar estresse e aproveitar da melhor forma a sua viagem. Chegue cedo em todos os lugares, inclusive nos parques e centros de compras. Com isso, você pegará filas menores. Ao longo do dia, as filas vão aumentando gradualmente. E tem fila até no banheiro. Use o FastPass, single riders, reserve restaurantes, chegue cedo nos shows (com 1 ou 2 horas de antecedência) e vá nos restaurantes em horários fora de pico, por exemplo antes de 12h e depois das 14h. Tenha em mente que você não vai conseguir aproveitar muitos brinquedos e visitar muitas lojas, por isso faça uma lista de suas prioridades. 

Leve um lanche na mochila e se alimente. Quando está tudo lotado e você com fome, as coisas podem piorar e o estresse pode aparecer. 


Por ser verão, estará muito calor. Então, hidrate-se, utilize roupas confortáveis, use protetor solar, boné e leve capa de chuva e guarda-chuva. Sim, as chuvas de verão são comuns no final do dia. Geralmente são passageiras, mas caso não sejam, mude a programação, pois os brinquedos e shows podem ser cancelados. Vai estar calor e você tende a procurar um local com ar condicionado, mas cuidado com a variação brusca de temperatura, pois você pode pegar um resfriado. 

Após ler essas dicas, parece que você não vai aproveitar a viagem. Porém, há vantagens de visitar Orlando em julho. Nessa época quase não há brinquedos fechados para a manutenção. E há muitas atrações que inauguram nesse mês. Os dias são mais longos e você tende aproveitar mais. Além disso, há muitas programações especiais para aproveitar o verão. Há diversos espetáculos de artistas famosos e há jogos de futebol do Orlando City. 

Se você visitar a cidade em julho, não esqueça que você está no melhor lugar do mundo, relaxe, esqueça as filas e divirta-se. 

terça-feira, 3 de julho de 2018

Os melhores produtos para comprar na Universal Orlando

É claro que são muitos produtos que você vai encontrar no complexo da Universal e a compra depende muito da personalidade de cada um. Nessa postagem, nós vamos separar alguns produtos que são os queridinhos dos brasileiros. 

Minions


Os Minions já conquistaram os brasileiros e os produtos também. Lá, você encontra diversas opções como moletons, camisetas, meias, brinquedos, artigos de decoração... São muitas coisas, mas se você não tem ideia do que comprar, uma dica é esse clássico moletom. 

Jurassic Park 



Quem não gosta desse filme? Há diversos produtos do Jurassic Park, as mais clássicas são as camisas e acessórios. Há diversos modelos e agora com a estreia de Jurassic World, também há muitas opções como capas de celulares, artigos de decoração, brinquedos... 

 Harry Potter 





É claro que as varinhas mágicas são as mais procuradas, até porque tem toda uma experiência na hora de comprar. Mas se você acha caro e quer levar uma lembrança mais simples, opte por peças de roupas como camisas, cachecóis, acessórios, artigos para casa e decoração... Outra dica é experimentar o suco de abóbora, mas muitas pessoas não acham o sabor muito agradável. 

Coisa 1 E Coisa 2


Esses personagens da obra O Gato conquistaram os brasileiros com as camisetas Coisa 1 e Coisa 2. 

Super-Heróis 


Tem muitos produtos de Super-heróis na Universal. Lá é o paraíso para quem é fã de Homem Aranha, Hulk, Capitão América, Wolverine... 

ET 

Apesar desse filme ser antigo, é um clássico. E tem cada produtos muito legal e divertido. 


Shrek  


O Shrek também faz muito sucesso e há muitas opções de compras. 

Nessa postagem, você acompanhou alguns produtos que você encontra no complexo. Claro que existem muito mais como do Scooby-Doo, Pica-Pau, Bob Esponja, Barney... São apenas algumas opções. 

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Disney apresenta Toy Story Land


No dia 30 de junho, acontece a grande inauguração de Toy Story Land e nessa postagem nós vamos apresentar as novas atrações, opção de refeições e pontos para fotos, além de curiosidades sobre essa nova terra do parque Hollywood Studios. A ideia de Toy Story Land é fazer com que os visitantes se sintam como brinquedos e possam se divertir no jardim de Andy. A atração que promete ser a sensação do momento é o Slinky Dog Dash, uma montanha-russa para toda a família. O brinquedo é permitido para crianças acima de 98 centímetros e é parecida com a do Sete anões, só que mais suave. 



Outro brinquedo é o Alien Swirling Saurces, baseado nos Aliens, aqueles personagens verdinhos do filme. Essa atração baseada no Pizza Planet funciona assim. Você senta em carrinhos em gira em alta velocidade, mas ela não deixa tão tonto como as xícaras do Magic Kingdom. E Toy Story Mania, que já existia no parque, foi reformulado e ampliado. A fila agora tem uma parte externa com diversos brinquedos para o tempo passar rapidinho. 



O Woody's Lunch Box é a opção de refeição dentro de Toy Story Land em que você pode experimentar opções de pratos deliciosos como esse sanduíche. Há dois cardápios, um para o café da manha e outro para almoço e jantar. A bebida que você precisa experimentar é o Mystical Portal Punch, um suco de limão e tangerina servido em um copo atraente e divertido. Se quiser um sanduíche mais diferente, opte pelo S’more French Toast Sandwich com marshmallow e chocolate. 



Prepare-se para muitas fotos, pois a decoração foi toda planejada para você se sentir parecendo um brinquedo. As coisas são gigantes, inclusive o Woody e o Buzzlightyear. Além disso, há novos locais para fotos com personagens favoritos incluindo também os soldadinhos verdes. 

É ou não uma grande novidade? 

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Dia e noite falando de Orlando


Aline Menegat herdou a paixão pela Disney da mãe que trabalhava como guia em Orlando. Com 15 anos, Aline já tinha visitado mais de 10 vezes a cidade e após a faculdade, decidiu abrir uma agência de viagens, a Manegatour que ganhou, em 2016, uma filial em Orlando. 

No último ano da faculdade, Aline tomou coragem e foi trabalhar como Cast Member no complexo, uma experiência que aumentou ainda mais o conhecimento sobre a Disney e que ajudaria na futura empresa. 


Hoje, morando em Orlando, ela une trabalho, diversão e família. E aquela criança e adolescente que passava dia e noite Falando de Orlando continua até hoje compartilhando dicas sobre um dos destinos turísticos mais visitados do mundo. 

O Viva Disney e Orlando conversou com Aline que contou um pouco sobre sua vida na cidade, a agência de viagens e a paixão pela Disney. 

Viva Disney e Orlando: Conte como começou a sua paixão por Orlando e a oportunidade de abrir uma filial da sua agência de turismo, a Menegatour, na cidade.

Aline Menegat: Em 1991, quando tinha 6 anos, viajei para a Disney pela primeira vez, em uma excursão. Tenho tantas, mas tantas memórias daquela viagem, que tenho certeza de que foi o início desse caso de amor. Por minha sorte, o dono da agência de viagens pelo qual viajamos convidou minha mãe para se tornar uma de suas guias. Ela, que era professora de inglês num curso renomado da nossa cidade, logo no ano seguinte começou a montar grupos de alunos e sempre fez questão de levar junto toda a família. Quando eu completei 15 anos, já tinha ido à Disney mais de 10 vezes, e adivinha o que escolhi de presente, ao invés de festa?! Mal chegava de viagem, e já mergulhava nesse universo mágico como podia: só ouvia música dos parques, montava álbuns com fotos da viagem e de revistas, editava fitas no vídeo cassete... Minha brincadeira favorita era organizar viagens à Disney de clientes imaginários, lembro-me bem! Os anos foram se passando, segui acompanhando os grupos da minha mãe, e quando finalmente me formei na faculdade, em 2005, criamos nossa agência de viagens, a Menegatour. Desde o início, nosso foco sempre foi dar um atendimento mais próximo e personalizado aos nossos clientes. Foram inúmeros grupos - de adolescentes, familiares, com foco em compras, enxoval - e muitas famílias viajando independentes. A indicação de nossos passageiros sempre foi nossa maior campanha de marketing. Porém, sabíamos que estando em Orlando, nossa assistência poderia ser ainda mais completa. Depois de muito planejamento, no início de 2016 abrimos nossa filial nos EUA, e hoje é uma realização imensurável poder morar em Orlando, ter a Disney como meu "quintal de casa", e realmente contribuir para que as viagens de nossos passageiros sejam um verdadeiro sonho.

Viva Disney e Orlando: Você é criadora do blog Falando de Orlando que faz sucesso também nas redes sociais. Conte como surgiu a ideia de criar o Falando de Orlando?

Aline Menegat: Essa overdose de Disney durante a vida toda me tornou uma pessoa muito sonhadora. Walt Disney sempre me ensinou que se podemos sonhar, podemos realizar. Então, segui para mais uma busca de realização pessoal. Aquela menininha que ficava o dia inteiro explicando as atrações e criando roteiros para a parede sempre sonhou em falar de Disney, todo dia, o tempo todo. As redes sociais foram o caminho perfeito para isso se materializar. Antes mesmo de nos mudarmos para os EUA, compramos os domínios e registramos a marca do Falando de Orlando, sabendo que um dia poderia unir o prazer de estar imerso no mundo Disney ao crescimento profissional de nossa empresa. 



Viva Disney e Orlando: Você já foi uma cast member. Conte com detalhes como foi viver essa experiência?

Aline Menegat: Durante minhas viagens enquanto adolescente, sempre via brasileiros trabalhando na Disney e perguntava como haviam conseguido. Eu sabia que em algum momento da faculdade poderia participar, mas confesso que tinha muito medo de me aventurar sozinha, e fui adiando até o último ano do curso. Quando vi que não tinha jeito, era naquele momento ou uma oportunidade incrível como essa escaparia das minhas mãos, fui com tudo. Na entrevista com o representante da Disney, desandei a falar sobre minha paixão e os ensinamentos de Walt Disney. O homem nem piscava, era nítido que estava diante de uma legítima Disneymaníaca! Fui aprovada e começou uma jornada que surpreendentemente me assustou de início. Até o momento em que fizemos o Traditions - um curso feito na Disney University que levo pra vida, pois me ensinou a filosofia da empresa, que é simplesmente encantadora, e coloca a satisfação do cliente acima de qualquer coisa - estava tudo lindo. Quando começou o trabalho braçal, não foi fácil, não. Trabalhava no Sunset Ranch Market, no Hollywood Studios, ao lado da Torre do Terror. Nossas funções variavam o tempo todo, íamos do caixa até a limpeza das mesas e retirada do lixo. Quando o restaurante fechava, era hora de limpar tudo e repôr o estoque para o dia seguinte. Eram de 8 a 15 horas em pé. Para quem ainda estava na faculdade, sem ritmo de trabalho árduo, foi complicado. Com o tempo fui me acostumando, e passei a amar cada momento como Cast Member, a interação com os Guests, o prazer imenso que tinha em conversar com os brasileiros que assim como eu, quando estava do outro lado, se encantavam por ver uma conterrânea trabalhando na Disney. Eu sabia que estar nos bastidores do lugar que mais amo neste mundo seria uma experiência rápida e inesquecível, e queria aproveitar cada segundo. Agora vou contar um pouco mais sobre o dia a dia de um Cast Member. Morei em dois condomínios, ambos pela área de Lake Buena Vista. No primeiro, dividia o apartamento com 4 americanas, depois pude trocar para morar com mais 4 brasileiras e uma argentina. O pagamento da moradia era descontado do nosso salário, mas os custos eram bem baixos. Ônibus circulavam com frequência entre os condomínios, todos os parques e Disney Springs (Downtown Disney, na época), e ainda tinha um para o Walmart, onde fazíamos nossas compras. Na primeira semana, usávamos uma fita vermelha junto com o crachá em que estava escrito "earning my ears" - ou "ganhando minhas orelhas", em tradução livre - para mostrar que estávamos em treinamento. Um Cast Member mais experiente nos acompanhava explicando as funções em cada restaurante (porque no Sunset Ranch eram vários), e podíamos escolher o que quiséssemos de almoço, para experimentar os pratos que iríamos vender. Como eram muitas, mas muitas funções, não cheguei a treinar em todas. Um dia me desesperei quando acabou o chocolate quente no quiosque na saída da Torre do Terror e eu não fazia ideia de como trocava! Mas tínhamos uma equipe ótima de suporte para nos socorrer quando preciso. Os gerentes também eram muito atenciosos e nos tratavam muito bem. Sempre digo para todo mundo que podem comer a comida da Disney de olhos fechados, pois a higiene e organização da cozinha é impecável. Nos bastidores, tínhamos uma praça de alimentação pequena, mas com a comida bem gostosa. Aproveitávamos para literalmente colocar os pés para cima para amenizar a dor, que principalmente nos primeiros dias era insuportável. Eu buscava uniformes limpos a cada semana, um para cada dia, e depois devolvia para eles lavarem. Pensa na alegria de uma Disneymaníaca ao passear pelos corredores em que ficavam os uniformes de todas as áreas do parque? Nos poucos dias de folga, aproveitávamos para curtir os parques da Disney, aos quais tínhamos livre acesso. Ganhamos alguns ingressos para nossos familiares também. Atendi minha mãe em um dos restaurantes que trabalhava e o gerente quando viu de quem se tratava, prontamente pediu que eu preparasse um sorvete caprichado de cortesia para ela. Disney sendo Disney! Foi uma experiência incrível, um aprendizado para a vida toda. Pena que passou rápido demais, que saudades tenho de tudo aquilo! 

Viva Disney e Orlando: Quais são os serviços que vocês oferecem na Menegatour?

Aline Menegat: Quando criamos a Menegatour, atuávamos como uma agência convencional, com pacotes para o mundo todo. Hoje em dia, oferecemos passagens aéreas, carro e seguro saúde para qualquer destino, porém, nossos pacotes são focados principalmente em Orlando, e também Miami, Nova York e Califórnia. Em Orlando, por termos uma equipe própria local, conseguimos prestar uma assistência mais completa, o que é uma grande diferencial para nossos passageiros. Dentre nossos serviços estão: venda de passagens aéreas, hotéis ou casas de temporada, aluguel de carro, transfer, venda de ingressos, seguro saúde e locação de carrinhos infantis. Aos passageiros que fecham todo o pacote conosco, oferecemos os seguintes benefícios: roteiro personalizado, analisando diversos fatores que influenciam na lotação dos parques; nos colocamos à disposição para tirar dúvidas via WhatsApp, e-mail ou telefone, agendamos FastPasses, refeições temáticas e outras atrações; disponibilizamos nossas apostilas de dicas; aos que chegam e retornam por Orlando, alguém de nossa equipe recepciona as famílias no aeroporto para auxiliar na retirada do carro, e na volta, transporta as malas que não couberem no carro dos passageiros; emprestamos cadeirinha de carro para crianças até 6 anos e aparelho do Sunpass, para passarem direto pelos pedágios; entregamos os ingressos físicos da Disney no dia da chegada, assim não precisam perder tempo na fila do 1º parque para trocar o voucher pelos cartões; compramos e vinculamos antecipadamente MagicBands para os passageiros que desejarem e muito mais. Ter o suporte de uma equipe sediada em Orlando durante a viagem é uma tranquilidade para as famílias. 



Viva Disney e Orlando: Como mãe, que dicas que você sugere para famílias que viajam com crianças para Orlando?

Aline Menegat: Em primeiro lugar, escolher uma boa época do ano. Vale evitar épocas com temperaturas extremas, mas principalmente fugir dos meses com lotação alta nos parques. As crianças não têm paciência de esperar em filas longas, e isso influencia diretamente no aproveitamento da viagem. Historicamente, os períodos mais tranquilos são: Janeiro, após os dias 08-10, quando finaliza o recesso de fim de ano dos americanos: Fevereiro – 1ª quinzena; Maio – 1ª quinzena; Agosto – final do mês; Setembro – o mês todo; Outubro – início do mês; Novembro – 1ª quinzena e Dezembro – 1ª quinzena. Que os meses de Junho, Julho e Agosto (até a 2ª quinzena) e o período de Natal e Ano Novo são muito cheios, todo mundo já sabe. Agora, recebemos muitos pedidos para Março e início de Abril de pessoas que não fazem ideia de que se trata do período de Spring Break aqui nos EUA. Como não há uma data fixa, as escolas e faculdades tiram suas férias em semanas diferentes e, com isso, a cidade fica bem cheia, principalmente de 10 de Março a 15 de Abril. Em relação ao roteiro, acho imprescindível colocar dias de descanso a cada 2 ou 3 parques. É claro que ninguém precisa dormir o dia todo em dólar, mas acordar mais tarde e fazer programações mais leves, como por exemplo o Disney Springs. Para crianças até 6, 7, às vezes 8 anos, alugar um carrinho confortável é essencial. Se a maratona de parques é pesada para os adultos, imagine para uma criança. Nossos passageiros sempre falam que foi o melhor investimento da viagem. 


Viva Disney e Orlando: O que Orlando representa para você? 

Aline Menegat: Viver em Orlando é a realização de um sonho que tenho desde criança. Visitando anualmente a cidade desde os 6 anos pude acompanhar o crescimento dos parques e da região, e sentir de perto detalhes que fazem toda a diferença na qualidade de vida de uma família, dentre os quais destaco: segurança, organização, ensino público de qualidade, preços justos, e o retorno nítido dos impostos que pagamos. Poder aliar tudo isso à minha paixão pela Disney, e o crescimento da minha empresa, foi realmente a combinação perfeita. Ver minha filha falando inglês melhor do que eu, que estudei tantos anos, é um orgulho. E poder compartilhar com minha família a alegria de visitar os parques e tudo de maravilhoso que Orlando tem a oferecer todos os dias é simplesmente a cereja do bolo. 

Quer conferir as dicas da Aline, é só acompanhar no Instagram e no Facebook

sábado, 16 de junho de 2018

Sem limites para falar sobre Orlando


A história de Silvia Cervi com Orlando teve início quando ela tinha 14 anos, a primeira vez que visitou a cidade. Em 2012, surgiu a oportunidade de Silvia se mudar com toda a família para os Estados Unidos. E desde então, Orlando é o lar dela, do marido e da filha. 

Com a mudança, Silvia começou a fazer postagens nas redes sociais sobre curiosidades e novidades de Orlando. Então, ela teve a ideia de criar um blog, o No Limits by Silvia Cervi

O Viva Disney e Orlando conversou com Silvia que contou um pouco sobre a vida nos Estados Unidos e os lugares preferidos em Orlando. Veja a entrevista abaixo: 

Viva Disney e Orlando: Conte como surgiu a oportunidade de se mudar para os Estados Unidos? 

Silvia Cervi: A oportunidade de mudar para os Estados Unidos surgiu quando meu marido foi aceito na Universidade da Flórida para realizar um mestrado. Nos mudamos para Gainesville, moramos lá por pouco mais de dois anos. Viemos para Orlando, pois ele foi contratado pela empresa à qual ele realizou o estágio e aqui estamos até hoje.



Viva Disney e Orlando: Quais foram as maiores dificuldades?


Silvia Cervi: A língua é uma grande barreira, não posso dizer que foi fácil, mas a maior dificuldade foi a distância dos meus pais e das minhas irmãs. Não tive problema nenhum com a adaptação à vida americana, bem pelo contrário, foi muito tranquilo.

Viva Disney e Orlando: Como é morar próximo aos parques da Disney?


Silvia Cervi: Morar perto dos parques é além de um privilégio, um sonho que virou realidade. Mesmo podendo estar lá todos os dias, nada perdeu o encanto e a magia. Eu ainda continuo descobrindo coisas diferentes todos os dias.

Viva Disney e Orlando: Como surgiu a ideia de criar o blog No Limits by Silvia Cervi?


Silvia Cervi: Quando eu ainda estava morando em Gainesville, para praticar meu Inglês, eu ficava lendo as notícias dos jornais e blogs gringos e as mais legais eu traduzia e postava no Facebook. Aos poucos, as pessoas começaram a me perguntar qual era o meu blog, então depois que eu já estava morando em Orlando, decidi não só fazer posts no Facebook. Então, criei o No Limits by Silvia Cervi.

Viva Disney e Orlando: No feed do seu Instagram você posta fotos de muitos pratos deliciosos. Quais são os seus restaurantes preferidos em Orlando?


Silvia Cervi: Aaaaa eu adoro comer!!! Ir em restaurantes é uma das coisas que eu mais gosto de fazer aqui!! Eu gosto muito de restaurantes locais e sempre estou procurando novidades. Eu tenho muitos preferidos, vou deixar aqui uma listinha de cinco deles:
- Sonny’s BBQ
- Bosphorous Turkish Cusine
- Longhorn Steak House 
- Rocco’s Tacos
- Piazza Italia 

Viva Disney e Orlando: Que dicas além dos pontos turísticos tradicionais você indica para visitar em Orlando?


Silvia Cervi: Eu sempre acho que as pessoas deveriam conhecer o Downtown de Orlando e Winter Park, eles são bem pertinhos um do outro e dá pra reservar um dia da viagem para fazer esse passeio. A Park Avenue, em Winter Park é super charmosa e cheia de lojinhas e restaurantes legais! 



Viva Disney e Orlando: O que Orlando representa para você?


Silvia Cervi: Orlando pra mim reapresenta realização. É a prova viva de que tudo que a gente deseja pode virar realidade, tendo objetivo e determinação. A vida aqui está longe de ser fácil, mas todo o sacrifício até agora valeu a pena!

Se quiser saber mais sobre Silvia, basta visitar o blog ou o instagram

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Jurassic World ganha espaço na Universal


Com o lançamento do novo filme de Jurassic World, o complexo da Universal está inserindo novas experiências baseadas nessa obra que promete fazer muito sucesso nos cinemas. Quem for na atração Raptor Encounter no Islands of Adventure poderá interagir com o velociraptor Blue do filme. O raptor Encounter já existia na Universal e é uma experiência em que o visitante se aproxima do dinossauro e posa para fotos. Com seu contato visual intimidador e gritos estridentes, o raptor está atrás de uma cerca e se esquiva para interagir com os turistas. 


Além disso, as famílias que se hospedarem no hotel Loews Royal Pacific Resort, dentro da Universal, poderão desfrutar um quarto temático  do Jurassic World. A suíte das crianças transportará os pequenos direto para a ilha de Isla Nublar do Jurassic World com a oportunidade de dormir entre os dinossauros. 


As suítes infantis acomodam até 5 pessoas, com 1 cama king-size, 2 camas de solteiro e a opção de cama dobrável. Mamãe e papai podem ter um pouco de privacidade, enquanto as crianças podem se divertir em seu próprio quarto temático em anexo. Toda a decoração, do tapete às paredes, servirá para transportar os pequenos para o mundo jurássico. Para saber mais, veja aqui. 

terça-feira, 5 de junho de 2018

A liberdade de viajar sozinha



Viajar desacompanhado pode ser desafiador para muitas pessoas, mas não para Denise Tonin que encoraja os leitores do seu blog, o Viajante Solo, a desbravarem o mundo com a melhor companhia que você pode ter, você mesmo. 

Em 2013, durante uma viagem ao Canadá, Denise percebeu que havia pouca informação online sobre viajar sozinho e um ano depois decidiu criar o Viajante Solo, voltado principalmente para mulheres. O blog é o primeiro do brasil a abordar o tema "viajar sozinha" com artigos descontraídos e úteis sobre dicas para um melhor planejamento, seja em roteiros, gastronomia ou compras. 

Além do blog, ela é idealizadora do Solo Travel Week, uma semana em que ela compartilha conteúdos online. E para quem deseja mais dicas, basta participar do grupo no Facebook, o Viajar Sozinha Dicas e Experiências de Viagem. 


Dentre tantos destinos, dezenove países no total, Denise já visitou a cidade de Orlando e o Viva Disney e Orlando a convidou para uma entrevista em que ela conta um pouco mais sobre o Viajante Solo e oferece dicas de como viajar sozinho para Orlando. Leia abaixo: 


Viva Disney e Orlando: Conte como surgiu a ideia de criar o Viajante Solo?

Denise Tonin: A ideia do blog nasceu nas minhas viagens de trem pelo Canadá em 2013. Foi uma viagem incrível! Eu via aquelas paisagens maravilhosas pela janelinha do trem e me sentia super feliz e jamais sozinha. Lembrei das perguntas que ouvia: você vai viajar sozinha? Por quê? Não tem medo? E se acontecer alguma coisa? Além disso, na época havia pouca informação a respeito disso no Brasil. E assim surgiu o Viajante Solo, online desde final de 2014 e primeiro blog no Brasil a falar especificamente sobre viajar desacompanhada.


Viva Disney e Orlando: Quem é o público alvo do seu blog? 

Denise Tonin: O Viajante Solo está voltado, principalmente para mulheres que já viajam sozinhas e para mulheres que querem viver essa experiência de forma segura e econômica e não sabem muito bem por onde começar. Os artigos refletem as minhas experiências pessoais e procuram inspirar e incentivar as mulheres a viajarem, independentemente de companhia, e que façam desta viagem uma experiência inesquecível!

Viva Disney e Orlando: Em uma postagem, você contou a sua experiência de viajar sozinha para Orlando. Quais foram as maiores vantagens de viajar sozinha para a cidade? 

Denise Tonin: Eu sou suspeita para falar sobre viajar desacompanhada, pois amo e acho que tudo se torna muito mais fácil, pois não há negociação com ninguém! Fazemos exatamente o que queremos e na hora que é mais apropriada. Em relação aos parques, foram duas as grandes vantagens: A primeira: sempre arrumar lugar fácil nos restaurantes e não perder muito tempo com isso. Os parques são grandes e há muita coisa para ver e fazer. Então, ser ágil na hora das refeições é ótimo! A segunda e maior vantagem é usar – quando disponível - a Single Rider, uma fila para quem está sozinha ou para quem não se importa de ir na atração sem seus familiares e/ou parceiros de viagem. Isso poupa um tempo enorme e você consegue aproveitar muito mais. Perdi a conta de quantas vezes fui no simulador do Harry Potter por conta de usar a Single Rider! hahaha

Viva Disney e Orlando: E as maiores desvantagens?

Denise Tonin: A desvantagem de viajar desacompanhada é não ter com quem dividir as despesas de hospedagem que, em determinados destinos, se tornam bem mais caras. No caso específico de Orlando, me incomodou não alugar um carro e depender do transporte do hotel em que estava. Isso me fez perder muito tempo indo e vindo. Seria mais interessante alugar um carro, pois te dá mais agilidade na hora de explorar a cidade, além dos parques. Você não vê quase ninguém andando a pé pelas ruas. Me senti um ET indo ao supermercado a pé. 


Viva Disney e Orlando: Como era a sua programação nos parques?

Denise Tonin: Eu planejei cada dia de cada parque, começando e sempre priorizando as atrações e brinquedos que mais queria ver. Não deixei de fazer nenhum! Mas meu roteiro era flexível – a vantagem de viajar sozinha - até porque depende muito da hora em que você chega ao parque. Quando você chega ao parque, poderá encontrar um ou outro brinquedo com mais filas. Se tem tudo planejado, pula para outra coisa, sem ficar perdendo muito tempo. Porque o mais fácil nos parques é se deixar levar por mil coisas acontecendo. Quando você se dá conta o tempo voou e você não fez o que mais queria! Muito importante fazer uso do FastPass para os brinquedos mais procurados! 

Viva Disney e Orlando: E como era a alimentação no dia a dia?

Denise Tonin: Nos primeiros dias, como havia feito compras no supermercado, levei sanduíches e frutas e depois saía para jantar pela cidade. Nos últimos dias passei a me alimentar nos parques mesmo, fazendo lanches, com exceção da Universal, onde quis experimentar o Bubba Gump Shrimp e o Caldeirão Furado.

Viva Disney e Orlando: Que dicas você daria para alguém que deseja viajar sozinha para Orlando?

Denise Tonin: Foi, sem dúvida, a viagem mais difícil de planejar por conta da quantidade de parques e brinquedos. São muitos detalhes para pensar e sempre queremos aproveitar ao máximo! Para a maioria das pessoas, ir a Disney é um sonho de vida! Então, minha recomendação é que as pessoas comecem seu planejamento com antecedência, pesquisem muito em sites especializados em Orlando e Disney para ter as informações atualizadas e as super dicas com segredinhos para aproveitar melhor os parques. É uma viagem em dólar, que para nós não está fácil, então, é mandatório aproveitar ao máximo! A outra dica que quero deixar aqui é: não tem idade para ir a Disney e ser feliz! Fui aos 48 anos e aproveitei tanto quanto aproveitaria se fosse criança ou adolescente! Talvez até mais! Você vai encontrar pessoas de todas as idades e ninguém vai ficar olhando para você por conta da sua idade ou se você está sozinha. Simplesmente vá! É inesquecível e quero repetir, em breve!

Se você quiser saber mais dicas, basta ler um artigo publicado no Viajante Solo em que Denise  conta como é viajar sozinha para Orlando. Para acessar, clique aqui. 

sábado, 2 de junho de 2018

StarFlyer é a atração mais alta de Orlando


Além da mais alta em Orlando, a StarFlyer é também o passeio de fiação mais alto do mundo. Sim! É um novo ponto turístico localizado na International Drive que você precisa incluir em seu roteiro.  Mas afinal, o que é a StarFlyer. É a primeira atração do Skyplex, um novo complexo que ficará entre a Orlando Eye, a famosa roda gigante da cidade, e a International Drive.  

O brinquedo funciona assim. É uma torre em que há 12 assentos duplos que sobem por uma torre de 137 metros de altura e lá em cima começam a girar a uma velocidade de 96 km/h. Melhor do que ficar escrevendo, é assistir um vídeo, não é? Veja:


           


O skyplex, que é empreendimento dos donos da rede Mango's Cafe, também terá uma montanha-russa de 152 metros, hotel e bares. Porém, o complexo é polêmico na região. A Universal Studios até emitiu argumentos de que o Skyplex traria muitos efeitos negativos como trânsito intenso e poluição sonora e visual. 

Enquanto há toda essa discussão, o primeiro brinquedo já está aberto. Prepare-se para voar. É essa frase que você vai encontrar nas redes sociais da StarFlyer.  

quarta-feira, 30 de maio de 2018

O incrível verão da Disney


Essa semana, a Disney iniciou a sua programação de verão com estreia de muitas novidades. No Animal Kingdom, o Donald's Dino Bash é uma celebração em que Donald e seus amigos participam de uma festa em plena área da DinoLand. É possível tirar fotos e dançar ao som de músicas tocadas por  DJ's. 

No Magic Kingdom, os super-heróis são o centro das atenções. Na Tomorrowland Expo,  personagens de Os Incríveis 2 participam de uma apresentação divertida e posam para fotos com os visitantes. 

A festa DinoLand no Animal Kingdom 

No Hollywood Studios, a grande novidade será o Toy Story Land. No Epcot, a Gamora e o Senhor das Estrelas de Guardiões da Galáxia farão apresentações ao vivo em um show musical, o Awesome Mix Live exibido no American Garden Theatre.