segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Nona Adventure Park será o paraíso dos esportes radicais


Essa nova atração de Orlando não é como os parques que estamos acostumados a visitar na cidade, a promessa é que esse novo lugar será o paraíso dos esportes radicais. O Nona Adventure Park estará localizado em Lake Nona, uma comunidade planejada com bairros e muita infraestrutura. A principal atração será um  parque aquático inflável da famosa rede Wibit com boias, tobogãs e cama elásticas. E não será só isso! 



O Cable Park será para aqueles que desejam se aventurar nas alturas, uma torre com diferentes elementos de escalada, incluindo paredes e cordas. E o lago será também disponibilizado para quem gosta de praticar Wakeboard com diversos percursos. 

A partir do verão norte-americano esse espaço começará a receber os visitantes, sendo projetado também para sediar competições, eventos corporativos e grupos especiais. Diferentes tipos de ingressos estarão disponíveis, desde para atrações individuais como para todo o complexo. O controle será feito através de uma pulseira onde os visitantes poderão fazer o check-in online e visualizar o tempo de espera nas atrações. Os aluguéis de equipamentos aquáticos também estarão disponíveis no local e um café de luxo vai servir comidas e bebidas para aqueles que preferem observar os amantes de esportes aquáticos. 

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Conexão: Aeroporto de Detroit



Quem viajar com a companhia aérea Delta para Orlando, precisará fazer uma conexão em Detroit no estado de Michigan. O aeroporto é um dos mais modernos do país composto por seis pistas, 158 portas de embarque, um hotel, lojas, restaurantes e muito conforto. Na nossa última viagem, nós passamos por esse aeroporto e vamos contar a nossa experiência nessa postagem. 

Imigração 

Após a chegada do nosso voo, tivemos que esperar dez minutos dentro do avião, pois a área de imigração não estava aberta. Passado esse tempo, fomos liberados. A imigração é muito organizada. Uma funcionária norte-americana que falava português direcionava o caminho e gritava a seguinte frase. "Atenção! Quem possui visto de turismo, pode optar por utilizar os totens ou as cabines". As cabines são as tradicionais onde funcionários realizam entrevistas. Os totens começaram a ser implantados em 2014 por todos os EUA e é um controle de passaporte automatizado. Nada mais são que quiosques que escaneiam a página de identificação e de visto, coletam fotografia e digitais e ao final emitem um recibo. (irei explicar melhor a utilização do totem em uma postagem exclusiva). No recibo, aparecerá a sua foto com um certinho ou um X. Meu pai e meu irmão, receberam um X e  por causa disso, eles tiveram que passar por um guichê para responder algumas informações adicionais daquelas que respondemos no quiosque digital. Nada de mais, uma entrevista de praxe realizada na imigração. 

Caminho para os portões 


O McNamara é o maior, dividido em saguões e conectados por um monorail 

O aeroporto de Detroit possui dois terminais: McNamara e o Terminal North que não são interligados. O primeiro é o maior, onde aterrizam e partem voos da Delta e parceiras. O North fornece as demais companhias. E por não serem interligados, se você precisar trocar de terminal, terá que se direcionar para o Ground Transportation e pegar um ônibus gratuito até o outro terminal.

Após a imigração, pegamos nossas malas nas esteiras e seguimos para os portões de embarque. Como era uma conexão com a Delta, não precisamos trocar de terminal. Nós fomos para o 3° andar que era o que estava aberto (quando há muito movimento que há uma liberação do segundo andar). No caminho para o raio-X, entregamos nossas malas. E não fique espantado! É só um ponto para entrega de malas para conexão, uma esteira com dois funcionários. Você só entrega e confia! (achamos muito estranho). 

Logo em seguida, passamos pelos procedimentos de segurança, o raio-x. Pronto! Só faltava encontrar o portão. Como tínhamos duas horas, resolvemos passear. 

O Terminal McNamara



Esse terminal é dividido em três saguões (concourse A, B e C) conectados por um trem, tipo o monorail da Disney. Se não quiser ir de trem, pode optar por pegar umas das esteiras rolantes que ficam em um túnel com luzes e que acaba sendo uma atração à parte. O nosso portão era no saguão A com um chafariz ao centro e algumas lojas e restaurantes. Há opções para lanches, café, lojas de acessórios e até um SPA, um local para relaxar. Você pode conferir todos os serviços disponíveis no aeroporto, nesse link.  Já vou adiantando, tem Subway, Starbucks e McDonald's 😀



Depois, sentamos nas cadeiras para aguardar o embarque (e que conforto). Todas estofadas e com carregadores de celular disponíveis. Gostamos muito desse aeroporto. Você já fez conexão nele? Conte para a gente. 😃

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

A estratégia Disney em antecipar a abertura dos parques

Foto: Wikimedia

Na nossa última visita ao Animal Kingdom, nós chegamos às 8h30, 30 minutos antes da abertura oficial, mas percebemos que os portões já estavam abertos e que todo mundo já estava se direcionando para a fila da atração mais concorrida, o Flight of Passage, da área do Avatar. Resultado, a fila já estava imensa e ficamos nos perguntando: será que o parque abre antes? Fomos atrás de informações e descobrimos que a Disney possui uma estratégia para diminuir a multidão na hora da entrada. E sim, os parques podem abrir antes do horário informado. Porém, tem algumas regras e dicas que vamos contar agora. 


A primeira regra é que a abertura antecipada não acontece em manhãs com Extra Magic Hours, a menos que você esteja no Magic Kingdom quando há multidões por todos os lados. Aliás, o principal parque do complexo raramente deixa você entrar antes das 9h, pois sempre há um show de boas-vindas em frente ao castelo. Isso quer dizer que para ir nas atrações, você terá que esperar o horário, mas o convidado já vai estar na Main Street com muitas lojas e restaurantes. É como se você já estivesse dentro do parque. 

No Epcot, a abertura dos portões podem acontecer de 15 a 30 minutos antes das 9h com acesso à praça Innoventions. Às vezes, os cast members irão liderar cordas mostrando o caminho para atrações mais concorridas como Soarin e Test Track, que poderão abrir antes.

No Hollywood Studios, os convidados poderão entrar no parque 30 minutos antes da abertura oficial e os cast members vão orientá-lo para atrações mais concorridas como o Toy Story Midway Mania que tem um protocolo diferenciado, os funcionários acompanham os primeiros visitantes até a fila. 

O Animal Kingdom permite a entrada 30 minutos antes do horário oficial, concentrando-os na área Discovery Island. Com a inauguração da área do Avatar, a Disney adotou um protocolo diferenciado, na qual os cast members indicarão ,com cordas e placas, a direção para a fila das atrações mais concorridas. 

Foto: Flavio Dreux 

Há relatos de turistas que chegam bem cedo no Animal Kingdom e os portões já estão abertos. O brasileiro Flavio Dreux compartilhou a sua experiência com o Viva Disney e Orlando. Ele e a mulher chegaram cedo ao parque e os portões abriram por volta das 8h10. "Depois de correr bastante conseguimos chegar no Avatar Flight. Felizmente, pegamos uma fila de apenas 60 minutos", lembra. 

Essa estratégia serve para evitar que muitas pessoas saiam correndo na entrada dos parques e que, por ventura, possam se machucar. A regra de ouro da Disney é sempre dispersar multidões. 

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

A arte de eternizar momentos em Orlando


"Contar histórias das pessoas de um jeito especial". É isso que o casal de fotógrafos Fernanda Tineli e William Nacar realizam através da Fotos em Orlando. Um trabalho que tem chamado cada vez mais atenção dos brasileiros que desejam um ensaio fotográfico pela cidade. 

Fernanda já era fotógrafa no Brasil e após a mudança para Orlando, viu uma oportunidade. Tudo começou com clientes americanos e logo a qualidade do serviço conquistou os brasileiros. Entre os trabalhos estão ensaios de casamento, com famílias, crianças, casais e gestantes. E se você procura ensaios na Disney, o Fotos em Orlando é especialista. O sucesso é tanto que Fernanda e William já fotografaram famosos como Larissa Manoela, Kaká e Nívea Stelmann. 

O Viva Disney e Orlando conversou com Fernanda e você confere a entrevista abaixo:


Viva Disney e Orlando: Quando surgiu a ideia de se mudar para Orlando? 

Fernanda Tineli: Meu marido era músico no Brasil e recebeu um convite para entrar em uma banda daqui da Flórida, sempre vínhamos passear e sempre amamos Orlando, achamos uma oportunidade maravilhosa!


O casal de fotógrafos Fernanda e William  comandam o Fotos em Orlando 


Viva Disney e Orlando: Conte como surgiu o projeto Fotos em Orlando? 

Fernanda Tineli: Eu já era fotógrafa no Brasil e quando cheguei aqui ia quase todo dia na Disney tirar fotos do parque. Depois da recepção super positiva dos meus seguidores no meu perfil de fotografia internacional (@fertineli), eu decidi começar a fazer o mesmo trabalho que eu já vinha desenvolvendo com meus clientes americanos, só que dentro dos parques e com clientes brasileiros. Daí não teve jeito, tive que montar outro perfil para postar somente em português e um conteúdo extremamente voltado aos parques! O mais engraçado foi que a proporção foi ficando maior e hoje eu diria que 80% do meu fluxo de clientes vem do Fotos em Orlando, e isso me deixa extremamente realizada. Atualmente eu conto com a ajuda do meu marido William que além de músico é fotógrafo e filmmaker, nos dias de semana, quando ele não está viajando com a banda, ele sempre está comigo clicando ou editando no nosso estúdio, isso me permite entregar os trabalhos super rápido, e é algo que eu não abro mão. 

Viva Disney e Orlando:  Quem é o público-alvo de vocês?

Fernanda Tineli: No Fotos em Orlando nós atendemos pessoas do Brasil todo, que estão aqui visitando os parques e fazendo compras, mas também atendemos brasileiros que moram aqui nos EUA. De vez em quando fotografamos até uns gringos, como já fizemos: americanos, egípcios, paraguaios e canadenses.

Viva Disney e Orlando:  Conte como é a relação de vocês com os clientes? 

Fernanda Tineli: A relação é muito próxima, nós como bons brasileiros sabemos da importância em dar atenção e criar uma conexão com os clientes, afinal nós temos a responsabilidade de registrar da forma mais verdadeira possível, os momentos mágicos deles aqui em Orlando! Não temos horário, as vezes eu atendo clientes pelo WhatsApp ou Instagram na madrugada, se eu estou acordada, sou muito “workaholic”.

Viva Disney e Orlando: Vocês já fotografaram famosos brasileiros em Orlando. Conte para nós quais foram as personalidades brasileiras que vocês já fotografaram. 

Fernanda Tineli: Sim já fizemos alguns, entre eles, Larissa Manoela, Kaká, Nívea Stelmann, Danny Pink, alguns jogadores de futebol, entre outros. Todos eles foram super legais com a gente durante as sessões e nós fazemos questão de dar o mesmo tratamento especial para todos os clientes, famoso ou não rsrs.

O Fotos em Orlando também fotografa em 360° 😮


Viva Disney e Orlando:  Como funciona o dia da sessão de fotos? 

Fernanda Tineli: As sessões são super diferentes, apesar de termos respeito pela fotografia tradicional (aquela em quem as pessoas todas olham sorrindo para a câmera por exemplo), nós procuramos seguir um estilo mais moderno e descontraído, onde basicamente fazemos muitas fotos espontâneas, o que eu acredito que transmite um sentimento muito maior para quem vê as fotos! Temos sessões que duram minutos e temos sessões que duram horas, isso depende bastante do que a pessoa procura.

Viva Disney e Orlando: Muitas sessões de fotos acontecem no Magic Kingdom. Conte como é o procedimento para fotografar na Disney. 

Fernanda Tineli: Sempre friso que não competimos com o serviço da Disney, 80% dos meus clientes também contratam o memory maker (photopass). Nós sempre fazemos fotos em lugares mais reservados e procuramos dar uma identidade para os ensaios, algo bem exclusivo e único. Temos uma preocupação imensa de que as fotos não tenham outras pessoas de fundo, com isso você tem a sensação de que o parque foi exclusivo da pessoa fotografada em cada ensaio. Isso é muito difícil pois exige técnicas aprimoradas de composição e edição, e bastante paciência já que a Disney é sempre lotada.

Viva Disney e Orlando: Explique como funciona a escolha dos locais para as fotos? 

Fernanda Tineli: Eu sempre começo perguntando se a pessoa tem alguma preferência. Alguns clientes já sabem o que querem, geralmente os parques. Mas quando eles ainda não sabem ao certo, eu tenho sugestões já que na região de Orlando existem muitos parques naturais, e até mesmo praias. Isso também varia bastante de acordo com a ocasião/motivo das fotos.


Viva Disney e Orlando: Qual é o plano de vocês para 2018? 

Fernanda Tineli: O plano é expandir ainda mais o nosso alcance e  começar  a atender mais gringos. Acho super legal conhecer outras culturas, e é sempre bom para colocar o inglês em prática. Além do inglês, tenho formação em italiano, e adoraria conhecer mais italianos e também trabalhar com eles por aqui.

Viva Disney e Orlando:  Deixe um recado para os nossos leitores que queiram utilizar o Fotos em Orlando. 

Fernanda Tineli: Nós adoraríamos conhecer vocês e contar a sua história através das nossas lentes. No nosso site você poderá conhecer o nosso trabalho com opções de chamar direto no WhatsApp e olhar todo nosso feed do Instagram. Vai ser um prazer falar com vocês!

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Rainforest Cafe, um restaurante selvagem


Nas nossas viagens, nós sempre visitamos o restaurante Rainforest Café localizado em Disney Springs. E por qual motivo que nós sempre retornamos? O ambiente, a comida e o atendimento são incríveis. A experiência começa logo na entrada onde um vulcão dá as boas vindas aos convidados. Antes de entrar, olhe para cima e veja o vulcão entrar em erupção de 10 em 10 minutos. 

Após isso, você precisa se dirigir para um balcão na entrada e informar a reserva ou que você deseja uma mesa. O ideal é reservar, como nós fizemos. Na nossa última visita, nós chegamos em Orlando no final da tarde, deixamos as malas no hotel e fomos para o Disney Springs, jantar no Rainforest. Como estávamos muito cansados, pedimos para antecipar a nossa reserva. A atendente informou que tentaria nos encaixar e pediu para aguardarmos um funcionário chamar o nome da nossa família. Enquanto não chamavam, visitamos a loja do restaurante e ficamos aguardando. Eles chamam o nome da família com um berro, então preste atenção, pois há muito barulho externo que atrapalha. Conseguimos antecipar em 15 minutos a nossa reserva. 


Assim que chamaram o nosso nome, fomos para uma fila e logo depois, o garçom nos levou para uma mesa. Ele perguntou se já tínhamos visitado o restaurante e entregou os cardápios. Enquanto escolhíamos, prestávamos atenção no ambiente do Rainforest, a parte mais legal. O local imita uma floresta tropical com animais, bonecos animatrônicos, e barulhos de trovão e chuva. (vou postar um vídeo nas nossas redes sociais para vocês terem uma noção). Essa estratégia de deixar o ambiente ainda mais divertido acontece de tempos em tempos, quando a luz diminui e começam barulhos da selva. 


Chega de falar do ambiente, vamos falar de comida. A parte mais importante 😂. Os pratos são muito bem preparados, é estilo comida norte-americana com opções de carnes, frangos, hambúrgueres, sopas, saladas, frutos do mar e massas. Como tenho intolerância à lactose, o chef veio à mesa, me indicou um prato e escolhi uma entrada com carne, fritas e brócolis. Meu pai e meu irmão escolheram um hambúrguer e minha mãe um prato de massa. Todos muito deliciosos, veja o menu completo aqui. 


Agora, é a parte mais legal. A sobremesa. Meu pai, minha mãe e meu irmão dividiram a sobremesa mais famosa do Rainforest, o Volcano, uma montanha de brownie que imita um vulcão  com sorvete de creme e chantilly. O divertido é que quando os Volcanos são entregues para os clientes, acontece uma espécie de ritual com gritos e palmas dos garçons. 


Eu, como não podia comer essa sobremesa, escolhi um sorbet de manga, muito bom. Sério, é muito bom. 😃

Nós quatro, gastamos uma média 95 dólares. Lembrando que a gorjeta não está inclusa. 

Lembrando que também existe um Rainforest Cafe na entrada do Animal Kingdom e que além de almoço e jantar, oferece café da manhã.😉

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Frio intenso obriga turistas a mudarem programação


O frio ficou forte nos Estados Unidos e nem a Flórida, conhecida como o "estado do Sol", se livrou das baixas temperaturas. Em Orlando, a situação começou a ficar um pouco mais complicada no dia 03 de janeiro, quando as temperaturas atingiram 0° Celsius. Apesar de não nevar como aconteceu em Tallahasse, capital do estado da Flórida, muitos turistas não estavam preparados. Além do frio, a chuva também resolveu aparecer. Por causa dessa combinação, alguns parques aquáticos fecharam. 

O parque aquático da Disney, o Typhoon Laggon fechou no dia 03 de Janeiro e ficará assim até sábado, dia 06. A reabertura está programada para domingo, dia 07. O outro aquático do complexo, o Blizzard Beach já estava fechado para  a reforma anual e continuará até 17 de março. 



O parque aquático da Universal Orlando, o Volcano Bay, também fechou no dia 03 e abertura está programada para o dia 05. O Aquática, do SeaWorld também está fechado até sexta-feira, 05.  

Os outros parques continuam funcionando normalmente, mas é claro que o frio e a chuva espantaram muitas pessoas. A brasileira Flavia Salustri está em Orlando e teve que remanejar alguns passeios. "Nós íamos para o  Island  of Adventure, mas cancelamos, pois além do frio estava chovendo", explica. Quando conversamos com Flávia, ela estava indo para o Magic Kingdom, um pouco mais tarde que o normal. Eles também já estavam planejando retornar mais cedo, uma prática comum para escapar da baixa temperatura. 


Flávia está com quatro crianças e está hospedada em uma casa com aquecimento central, o que tem ajudado a amenizar a sensação de frio. Uma dica que ela sugere é já ir preparado do Brasil levando na mala roupas mais quentes. "Use roupas térmicas (segunda pele) por baixo da roupa de frio. Cobertas para as crianças, além de touca, luvas e cachecóis rs... comprar um bom café com caramelo nos parques é bem confortante, indica Flávia. 

A turista Rosana Freire também mudou a programação no dia com frio mais intenso e ao invés de visitar os parques foi às compras. Nos outros dias, Rosana viu uma vantagem visitar os parques no inverno, as filas são menores. "Voltaria nessa época sem medo, prefiro isso do que Sol escaldante em filas quilométricas", diz. Rosana lembra que teve até um dia que deu para ir no parque aquático Volcano Bay. "Eu gosto do frio, só não vim preparada, é só fazer uma mala que tenha de biquíni a cachecol", indica. 

Quem está em Orlando deve estar percebendo uma diminuição no número de pessoas nos parques. Muitos turistas, especialmente os com crianças estão mudando algumas programações, mas nada que afete o passeio como um todo. O ideal é sempre procurar uma maneira de se aquecer. Quer saber mais dicas? Veja aqui

Lembrando que esse frio intenso é por causa de uma grande tempestade de inverno que está colocando os EUA em estado de alerta. Muitos voos para locais com neve estão sendo cancelados, se você tem conexão em outra cidade, é melhor ficar atento. A previsão do tempo indica que semana que vem, as temperaturas devem retornar a subir. 

Essa postagem pode ser atualizada a qualquer momento 

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

O que esperar na Disney em 2018


A Disney promete trazer mais magia para os seus parques nesse ano de 2018. Vamos conferir abaixo: 

Disney's Animal Kingdom completa 20 anos 

O parque dedicado à vida selvagem vai celebrar 20 anos de existência e a apesar da Disney não ter anunciado nenhuma festa específica, algumas novidades devem acontecer. O que sabemos até agora é que o show Flights of Wonder dará lugar a um novo espetáculo com pássaros. 

Toy Story Land chega ao Hollywood Studios 




No verão de 2018, essa nova área vai inaugurar em Hollywood Studios e a atração principal será uma montanha-russa do Slinky Dog Dash. Veja mais aqui. 

Novidades em Disney Springs

Parece que o centro de entretenimento da Disney não para de reinventar. Muitos restaurantes serão inaugurados: 

- O Edison inaugurou no primeiro dia de 2018 e é um generoso restaurante "Industrial Gothic", bar noturno com entretenimento ao vivo, dedicado mais para adultos. 

Levy Restaurants, com sede em Chicago, apresenta o Terralina Crafted Italian com pratos italianos deliciosos. 

- Jaleo oferecerá sabores da Espanha

- Na primavera de 2018, o Mestre Sommelier George Miliotes trará sua experiência para a Disney Springs com o Wine Bar George. Com mais de 100 seleções de vinho pela garrafa e vidro, Miliotes servirá educação de vinho junto com placas compartilháveis, queijos. 

- Wolfgang Puck Bar & Grill será inaugurado no Town Center, oferecendo pratos descontraídos da Califórnia.

Evento Festival of Arts retorna ao Epcot 

Em 2017, o evento dedicado às artes teve sua primeira edição e irá retornar a partir do dia 12 de janeiro ao Epcot. Nesse ano, haverá mais novidades. 

Hotel Caribbean Beach e sua maior expansão 


O ambiente do hotel Caribbean Beach passará por uma grande remodelação e os hóspedes poderão perceber as novidades ainda nesse ano.