• Pablo Mingoti

Como será Orlando pós-pandemia

Um guia do que deve acontecer em viagens para o ano de 2021


Foto: Amy Humphries/Unsplash

Com a vacinação iniciando em vários países, é muito comum que venham algumas perguntas à mente: como será viajar para Orlando após a pandemia? Como estarão os parques da Disney pós-pandemia? Nesta postagem, nós vamos contar algumas de nossas percepções.


Comportamento do Viajante


Com certeza o comportamento do viajante é o que vai ditar as regras após a Pandemia. O turista, para se sentir confortável, vai querer se sentir seguro e por isso vai continuar a usar máscaras, utilizar álcool em gel e lavar as mãos com mais frequência, ou seja, todas as medidas de segurança já sendo implementadas devem ficar em todos os locais por um bom período.


Hospedagens em casas e menos visitas aos restaurantes


E por questão de segurança, muitos turistas vão preferir se hospedar em casas ou em hotéis que tenham uma infraestrutura mais completa para evitar menos contato com outras pessoas. Por exemplo, alugar uma casa ou um quarto onde você pode fazer a própria comida é mais seguro do que comer em restaurantes. Por falar em restaurantes, muitos turistas vão pensar duas vezes antes de ir comer em algum restaurante e, por isso, o viajante vai levar a própria comida para os parques e passeios como snacks e lanches feitos em casa como sanduíches. Ou, os que resolverem se arriscar um pouco mais, vão preferir pedir comida online do que ir a um restaurante, sentar e se arriscar.


Preferência por locais ao ar livre


Por se sentir mais seguro ao ar livre, o turista vai preferir visitar locais à céu aberto, os parques são privilegiados, pois há muito espaço aberto. Os outlets também levam vantagem em relação aos shoppings e por isso tendem a ser mais visitados. Além disso, acredito que muitos brasileiros vão optar por visitar algumas praias próximas à Orlando já que é ao ar livre.


Quem vai viajar



E os brasileiros que vão viajar logo que as coisas se normalizarem um pouco vão ser os mais jovens ou pessoas que já tiveram o coronavírus e não estão mais tão preocupadas. Além disso, tem a alta do dólar que pode afetar a viagens de muitos. Então, quem vai viajar será uma classe de pessoas com poder aquisitivo de compra maior já que o dólar e o preço dos serviços vão aumentar pós-pandemia. Para chamar o público, companhias aéreas e os destinos vão realizar algumas promoções que podem chamar a atenção de algumas outras classes sociais que estão dispostas a viajar. Outro público que deve viajar serão pessoas que possuem familiares, negócios ou imóveis em Orlando.


Locação de carros tende a aumentar


O turista ainda vai estar com receio de utilizar o serviço público, inclusive os transportes gratuitos oferecidos pelos hotéis dos parques e fora dos parques. E mais receio com táxis e Uber. Por isso, haverá a preferência de locação de carros, inclusive antes de entrar no carro alugado, deverá fazer uma higienização com um paninho. Isso é o que eu faria, pelo menos kkk.


Movimento intenso de turistas


Não digo que vai acontecer logo, mas em junho/julho do ano que vem, começará um movimento mais intenso de turistas em Orlando. Sabe aquelas dicas: "Orlando em maio é muito tranquilo". Esqueça não terá como prever como será a lotação dos parques e da cidade, pelo menos até 2022. Lembre-se muita gente teve a viagem cancelada por causa da Pandemia e vai remarcar. Além disso haverá aqueles que não veem a hora de visitar os parques da Disney e Universal, e são muitos. No próximo ano, os brasileiros deverão ser a minoria por lá e os turistas dos EUA deverão ser mais frequentes já que existe um incentivo de viajar pelo próprio país.


Nos hotéis


Caso o visitante opte por hotéis, ele não vai permitir o serviço de quarto e poderá pedir refeições nos quartos ao invés de frequentar os restaurantes. Alguns hotéis já estão realizando um esquema para café da manhã. Cada hóspede tem um horário fixo para ir tomar café da manhã, por exemplo, e isso deve continuar por um tempo pós-pandemia.


Voos para Orlando e aeroportos


Os turistas vão preferir voos diretos para Orlando, pois é mais seguro do que ficar trocando de aeronave toda hora. Além disso, se a demanda exigir, haverá mais voos para evitar aeronaves lotadas (isso ainda não sei bem, pois aqui no Brasil já vi relatos de voos lotados, dependerá da companhia aérea). E claro, para poder viajar, os Estados Unidos vai exigir o comprovante de vacina do coronavírus e deverá ser bem rígido quanto a isso. Inclusive, os EUA deverão exigir na retirada do visto. Os aeroportos também deverão pedir na imigração o comprovante da vacina e já noticiamos aqui que o MCO terá um centro de testes de Covid-19.


Saber as regras emitidas por autoridades locais


Mesmo pós-pandemia, algumas das regras de distanciamento e higiene continuarão vigentes e por isso é muito importante saber as regras emitidas por autoridades locais. Isso é importante para você planejar a viagem e até mesmo não levar uma multa ou até ser preso por lá. Por exemplo, se você não cumprir algumas regras como não usar máscaras, levará multa.


Visita aos parques



Cada parque terá regras específicas, mas as medidas de higienização, controle e distanciamento social continuarão vigentes por um tempo. Caso alguém descumpra algumas destas regras, os parques podem retirar o visitante do parque. Então, não infrinja, pois isso já vem acontecendo por lá. Os parques vão aumentando a capacidade aos poucos e vão autorizando alguns shows e encontros com personagens aos poucos.


Disney pós pandemia


A Disney é um mundo à parte e por isso é necessário um tópico só para ela. Quando notar que a segurança está aumentando, a Disney vai aumentar a capacidade dos parques, mas realizando em fases. Em fases para não gerar aglomeração e para dar tempo da Disney recontratar alguns cast members para atenderem a demanda. Já vi relatos de cast members sendo recontratados.


Além disso, a reserva para a visitas deverá continuar por um tempo, para não gerar aglomeração. Os espetáculos noturnos, shows e encontros com personagens só retornarão quando tiver segurança e aposto que em junho/julho do ano que vem algumas destas experiências podem retornar. Claro, podem ocorrer antes disso conforme a vacinação for sendo realizada.



0 comentário