• Pablo Mingoti

Como será viajar para os EUA após a reabertura das fronteiras

Vacina, documentação e gasto de alguns dólares a mais deverão estar no planejamento



Photo by Ken Yam on Unsplash

A entrada de brasileiros nos Estados Unidos ainda não está permitida, somente se você faz parte das exceções estipuladas pelo Governo Americano. Com a troca de governo e o início da vacinação, há grandes possibilidades das fronteiras reabrirem para os brasileiros nos próximos 4 meses. Aí vem aquela pergunta. Como será viajar para os EUA? Haverá muitas regras como comprovação da vacina, documentação de exame RT-PCR e ainda um gasto a mais com os dólares.


Apresentação de teste negativo para Covid-19


Nesta semana foi divulgado que a partir do dia 26, todos os passageiros que desembarcarem nos EUA precisarão apresentar um teste negativo para o coronavírus sendo que só serão aceitos os exames que tiverem sido realizados nos três dias anteriores à partida do voo para os Estados Unidos. Antes mesmo de embarcar, aqui no Brasil, a companhia aérea deverá exigir o teste, proibindo os passageiros de viajarem caso não apresentem. E mesmo as pessoas que já tomaram a vacina deverão apresentar esse teste negativo.


No recado oficial, os EUA avisa que os passageiros aéreos são obrigados a fazer um teste viral (teste de infecção atual), ou seja, o RT-PCR, dentro dos 3 dias antes de seu voo para os EUA e fornecer documentação escrita do resultado do teste de laboratório (em papel ou cópia eletrônica) para a companhia aérea ou fornecer documentação que comprove a recuperação da COVID-19. Lembrando que é você que terá que pagar esses testes, então tenha alguns dólares a mais.


Seguro Saúde

Nós já contamos nessa postagem, a importância de realizar um seguro viagem

E com o coronavírus, é essencial a compra desse serviço em uma viagem para os Estados Unidos. Abaixo, listamos os seguros que oferecem cobertura para coronavírus e os respectivos planos. Vale a pena salientar que os seguros podem ter cobertura de todo o tratamento, inclusive o teste RT-PCR e outros podem não ter muita cobertura.


A Travel Ace oferece cobertura de coronavírus em alguns planos como o plano Value Covid 19 USA, Excellence Basic USA, Excellence USA e Maximum USA. Procure saber quais são as coberturas de quais planos quando estiver contratando.


Todos os planos da Assist Card possuem cobertura para diagnóstico e tratamento hospitalar, inclusive alguns cobrem até mesmo o exame RT-PCR após o retorno do Brasil. (por isso guarde o comprovante do exame para ser reembolsado).


A Affinity possui os planos Silver, Gold e Platinum que cobrem tratamentos e diagnósticos. O Silver cobre despesas médicas e hospitalares, o Gold cobre além dos quesitos anteriores, e uma indenização hospitalar. Já o Platinum cobre despesas em caso de falecimento.


Se você tem dúvidas sobre qual seguro viagem contratar, entre em contato com o nosso parceiro TIO ORLANDO VIAGENS e realize a compra. Não esqueça de utilizar o cupom VIVADISNEYEORLANDO para obter benefícios exclusivos. Veja os seguros viagens oferecidos pela TIO ORLANDO VIAGENS aqui. Se preferir, entre em contato com eles por WhatsApp.


Vacina


Recentemente a companhia aérea australiana Qantas sinalizou que deverá exigir o certificado de vacinação contra covid dos passageiros internacionais. E com isso, surgiu um novo questionamento. Haverá a necessidade de comprovação da vacina para viagens internacionais? Bom, no primeiro momento não deve ter essa exigência, por parte dos países, até porque a vacinação ainda não abrange todos os grupos da sociedade. Porém, com o avanço das vacinações, o certificado deverá sim se tornar uma obrigatoriedade. Então, até o final do ano, os países e as próprias companhias aéreas deverão exigir esse comprovante.


Limpeza e Máscaras


Mesmo após a vacinação, as pessoas vão utilizar as máscaras e vão manter a limpeza por um bom período. Então, as regras no aeroporto e no avião não devem ter alterações até o final do ano.


Perfil dos Viajantes


A ideia é a mesma como pulicamos nessa postagem de como será viajar para Orlando pós pandemia. As pessoas vão estar mais ressabiadas em viajar para o exterior, tanto por questão de saúde como econômica.

0 comentário
Quem escreve 

Viajar com a família para Orlando é o hobby que eu, Pablo Mingoti, mais gosto de fazer durante as férias. Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina e graduado em Direito pela Faculdade CESUSC, separo um espaço na minha rotina para compartilhar as experiências e ajudar os brasileiros que viajam para o destino mais encantador do mundo.

Read More

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone LinkedIn
Receba Novidades 

© 2018 by Viva Disney e Orlando. Proudly created with Wix.com